Memória e Paisagem: Revitalização da Ilha da Casa da Pólvora

VENCEDOR PRÊMIO IAB RS 2017

Dotado de atributos naturais excepcionais, o Parque Estadual Delta do Jacuí é a maior Unidade de Conservação da Região Metropolitana e abrange áreas nos municípios de Porto Alegre, Canoas, Nova Santa Rita, Triunfo e Eldorado do Sul.

O ecossistema do Parque é constituído por um mosaico de matas, banhados, campos inundáveis e é povoado por grande diversidade de espécies da fauna silvestre, destacando-se as aves aquáticas e palustres.

A Ilha da Casa da Pólvora é uma das trinta ilhas espalhadas pelo lago Guaíba, está situada a pouco mais de 1 km do cais de Porto Alegre e da Usina do Gasômetro. Compõem sua estrutura três edificações, o Paiol da Pólvora, a Casa da Guarda e a Casa da Chácara, construídos em 1852.

Transformados em escombros ao longo do tempo, foram reformados entre 1998 e 2001 por iniciativa do programa Pró-Guaíba, que tinha o objetivo de promover o desenvolvimento socioambiental da Região Hidrográfica do Guaíba, para utilização do local pelo turismo, em eventos culturais e para acomodar um museu. Infelizmente, após a recuperação das estruturas, não houve quaisquer ações de efetivação do complexo cultural, educativo e científico, e nem mesmo recursos para a sua manutenção. Tal descaso acarretará na degradação, mais uma vez, do conjunto de edificações que fazem parte do patrimônio histórico da cidade.

A intervenção na Ilha da Casa da Pólvora traz consigo a possibilidade de criar um equipamento de escala metropolitana, visando estabelecer uma interface apropriada entre a urbe porto alegrense e o Parque Estadual Delta do Jacuí (PEDJ) . Para tanto, considera-se a inserção de um equipamento com um porte adequado à significância da unidade de conservação na cidade e na paisagem.
Visando a consolidação do local como espaço público efetivo, a escolha do programa e a escala são decisivas, devendo atingir públicos variados. O projeto leva em conta as melhorias realizadas através do programa Pró-Guaíba, porém interpreta que para a ativação plena da área, é necessária a presença de um equipamento capaz de abrigar diferentes eventos, sejam eles vinculados diretamente ao tema do ecossistema e da história local, sejam eles de assuntos diversos.

Valendo-se das edificações históricas da ilha, criam-se dois polos principais de atividades: situado ao sul e vinculado ao Paiol da Pólvora e à Casa da Guarda, estabelece-se o Museu do PEDJ, voltado ao turismo ecológico e cultural e ao lazer; situado ao norte e vinculado à Casa da Chácara se estabelece o Centro de Pesquisa PEDJ.

Parecer do júri

O trabalho revela sensibilidade no desenho e na inserção dos elementos construídos na paisagem da Ilha da Pólvora, parte integrante do Parque Estadual Delta do Jacuí. Considera de forma coerente a escala dos elementos naturais e construídos pré-existentes como condicionante de sua arquitetura. Os dois conjuntos edificados principais, chamados de pólos, são implantados com elegância no contexto de forma equilibrada e de maneira a destacar as edificações históricas da Casa da Pólvora e da Casa da Chácara. Da mesma forma, o conjunto constituído pelo Museu PEDJ, Paiol de Pólvora, Casa da Guarda e Restaurante está geometricamente ordenado promovendo visuais para a região da Usina do Gasômetro e para a cidade de Porto Alegre. A espacialidade e acessibilidade propiciadas pelo sistema de passarelas elevadas são destaques nessa proposta. O trabalho revela qualidades arquitetônicas e paisagísticas singulares, soluções adequadas de materialidade técnica construtiva sendo, portanto, merecedor do Prêmio IAB RS José Albano Volkmer 2017.

Deixe seu comentário


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/premioiabrs/www/wp-includes/functions.php on line 3783

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/premioiabrs/www/wp-includes/functions.php on line 3783