Hortas Verticais, Horizontais e Cooperativa aplicadas em conjunto habitacional popular

Visando à necessidade e ao dever de implementação da sustentabilidade ambiental e social na nossa realidade atual, o projeto – que envolve hortas verticais, horizontais e uma cooperativa aplicadas em conjunto habitacional popular – interliga a sustentabilidade em forma de construção com uma sustentabilidade em forma de estilo de vida para os brasileiros mais carentes. Logo, o principal objetivo do projeto é ajudar os moradores do conjunto habitacional a suprirem suas necessidades nutricionais, auxiliando-os nas despesas diárias, bem como lhes proporcionar uma renda extra com a venda do excedente produzido, por meio de uma produção ecologicamente sustentável. Assim, garante-se a preservação do meio ambiente para a atual e para as próximas gerações em harmonia com a função social da propriedade.
O conjunto habitacional escolhido para a implementação das hortas verticais e horizontais e da cooperativa foi o Residencial Videiras, localizado na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Esse conjunto habitacional é o que mais se assemelha as condições do projeto, pois possui um grande volume de edificações, espaço para implementar a cooperativa e potenciais empenas cegas. O cultivo e o preparo dos alimentos proporcionam instigar o senso de cooperação entre os moradores do conjunto habitacional, inclusive, entre os moradores do bairro. Além da venda do excedente, a cooperativa também possui local destinado ao ensino relacionado ao cultivo das hortas. Com a venda do excedente, o retorno econômico é destinado ao auxílio nas despesas do condomínio e nos custos de manutenção das hortas.
O desafio é criar uma estrutura capaz de ser implementada em diferentes regionalidades do Brasil, adequando-se a diferentes tipologias de edificações e solos, funcionando como um protótipo que pode ser montado e adequado a diferentes conjuntos habitacionais populares. Visando criar um protótipo capaz de ser replicado em outros conjuntos habitacionais, a estrutura implementada nos edifícios é composta por pilares vagonados metálicos, local onde há as passarelas que recebem as hortas verticais nos vagonamentos dos pilares, e por vigas vagonadas metálicas que proporcionam uma cobertura livre de pilares no interior do local em que é implementado as hortas horizontais. Sendo assim, o conjunto de vigas e pilares vagonados metálicos proporcionam uma estrutura que envolve as edificações e recebem as hortas verticais e horizontais. Os pilares são dispostos em potenciais empenas cegas, para melhor aproveitamento da edificação já existente.
A cooperativa possui uma estrutura que possibilita implementá-la em diferentes solos e uma maleabilidade capaz de ser adequada a atender aos diferentes números de moradores em cada conjunto habitacional. As vigas metálicas vierendeel, dispostas na base da estrutura, permitem que a cooperativa tenha o seu nível acima do nível do solo. Os pilares vagonados metálicos sustentam a cobertura por cabos de aço. Dessa forma, o interior da cooperativa fica livre para o fechamento das áreas internas, conforme a necessidade e demanda de cada conjunto habitacional. Por fim, pode-se aumentar ou diminuir para melhor atender os moradores e a venda do excedente.

Deixe seu comentário


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/premioiabrs/www/wp-includes/functions.php on line 3783

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/premioiabrs/www/wp-includes/functions.php on line 3783